Skip to content

Cuidados ao comprar no mundo virtual

Assim como os cuidados que temos diariamente e colocamos em nossa rotina como proteção da casa, andar com cinto de segurança no carro ou senhas bancárias, o mundo virtual é um mar que devemos ficar atentos (as) como bons (as) marinheiros (as) neste período de distanciamento. Já que estamos em casa e adoramos novidades e tendências, o tempo ficou melhor ainda para a pesquisa das compras, preços e prazos de entrega dos produtos pedidos.

A plataforma do Uber Eats que entrega refeições e alimentos online está se renovando ao vender brinquedos da Disney, Marvel e Star Wars. É uma grande oportunidade já que as crianças ainda não estão frequentando os espaços escolares. O E-Commerce Brasil divulgou que o serviço inicialmente estará disponível na cidade de São Paulo, mas em breve, os produtos alcançarão outras cidades brasileiras nas semanas seguintes.

De acordo com o diretor geral do Uber Eats no Brasil,  Fabio Plein, em reportagem à Exame, a plataforma têm trabalhado na ampliação das categorias e produtos disponíveis no aplicativo. A advogada, especialista em Direito Civil, Processual Civil e que atua em causas do consumidor, Aline Martins Vieira afirma que as pessoas ainda possuem uma ingenuidade com as compras eletrônicas. “É uma ferramenta muito útil, mas que que precisa de requisitos de cuidados. Nem todos os sites são confiáveis, infelizmente muitos consumidores ainda são vítimas de sites falsos de estelionatários que visam roubar informações bancárias e de cartões de crédito,” explica.

Também é necessário verificar as certificações de segurança dos sites antes de realizar a compra. “E principalmente confirmar informações como CNPJ da empresa e reclamações em órgãos de defesa do consumidor como Procon, ou até mesmo realizar uma busca no sistema de processos do poder judiciário para verificar a existência de demandas judiciais de outros consumidores que foram lesados,” destaca a advogada.

Existem etapas no processo de compra que demonstra a credibilidade do site, iniciando com o cadastro em que o consumidor poderá criar sua senha de acesso o que lhe garantirá mais segurança na realização da compra. Apesar de não impedir que fraudes sejam realizadas, as compras pela opção boleto tendem a evitar, por exemplo, a clonagem de cartões de crédito e assim a utilização destas informações em outros golpes. Para ela, o consumidor precisa sempre confirmar a idoneidade da empresa antes da contratação de qualquer serviço ou compra de produtos. “O consumidor precisa conhecer o produto, a empresa ou marca que o vende, para que assim possa comprar de sites com referências de boas vendas,” orienta.

O produto não chegou?

Aline informa que o primeiro passo a se fazer quando o consumidor realiza a compra no site e o produto não chegar é procurar o atendimento ao consumidor do próprio site. “Tentar o contato via meio eletrônico com o comprovante de pagamento em mãos é o próximo passo. Caso não resolva pelos prazos legais ou estabelecidos é preciso que o consumidor recorra ao órgão de proteção ao consumidor, no caso, o Procon de sua cidade que intermediará um diálogo com a empresa.

Caso o problema persista mesmo com o auxílio do órgão, ela informa que o consumidor deve buscar um advogado de sua confiança para ter seu direito resguardado. “É importante ressaltar que o consumidor tem o prazo de 7 dias para devolver o produto adquirido por compra online, independentemente do motivo da devolução,” finaliza

Veja também: